Solicitação de Embalagens para o Acondicionamento dos Resíduos Perigosos

Iniciamos novos contratos para o manejo dos resíduos perigosos da UFSC, os quais contemplam entregas mensais de embalagens de acondicionamento dos resíduos.

Para organizarmos a próxima entrega de embalagens no Campus Florianópolis, que ocorrerá no mês de OUTUBRO de 2021 (datas descritas abaixo), precisamos que os laboratórios/setores, interessados em receber estas embalagens, preencham o formulário disponível no link a seguiraté às 10h do dia 04/10/21, informando os quantitativos necessários para cada tipo de embalagem (descrição dos itens disponíveis na tabela abaixo para consulta).

      • Link de acesso ao Formulário de Solicitação de Embalagens AQUI

Como as entregas são mensais, favor solicitar só o quantitativo aproximado necessário para um mês de uso.

Informamos que as embalagens só poderão ser utilizadas exclusivamente para o acondicionamento dos resíduos perigosos a serem encaminhados para coleta.

Pode ser que não consigamos atender a toda demanda solicitada, pois há uma cota mensal a ser respeitada, mas tentaremos acolher a todos os pedidos na medida do possível.

Datas das entregas das embalagens em outubro de 2021:

 05/10/2021 (terça-feira) – das 7h30min às 12h – no CCA (Itacorubi, incluindo o NEPAQ).

07/10/2021 (quinta-feira) – das 7h30min às 12h – no Campus Trindade 01 (ala nova do CCB, CTC, CCS, CEBIME, NUMA e Imprensa) e no Campus Trindade 02 (CFM, ala antiga do CCB, CFH e CCE).

• Para os laboratórios do CCA, localizados na Barra da Lagoa, Lagoa do Peri e Fazenda da Ressacada, ainda não está confirmada a data de entrega. Confirmaremos previamente por e-mail com cada laboratório.

OBS: De acordo com o nº de solicitações e quantidade de embalagens solicitadas poderão ocorrer alterações nas datas de entrega. Os laboratórios solicitantes serão avisados por e-mail com antecedência caso isto venha a ocorrer.

Tabela com os tipos e descrições das embalagens:

TIPO Embalagens para Coleta dos Resíduos Perigosos
1 Indisponível para o Campus Florianópolis
2 Sacos plásticos para coleta de resíduo infectante, na cor branca, com símbolo de risco infectante, constituídos de polietileno, com resistência mecânica, não permitindo vazamentos, com no mínimo 0,13 micras, produzido dentro dos padrões da NBR 9191/2008, com capacidades de 50 litros.
3 Sacos plásticos para coleta de resíduo infectante, na cor branca, com símbolo de risco infectante, constituídos de polietileno, com resistência mecânica, não permitindo vazamentos, com no mínimo 0,13 micras, produzido dentro dos padrões da NBR 9191/2008, com capacidades de 100 litros.
4 Sacos plásticos para coleta de resíduo infectante, na cor vermelha, com símbolo de risco infectante, constituídos de polietileno, com resistência mecânica, não permitindo vazamentos, com no mínimo 0,13 micras, produzido dentro dos padrões da NBR 9191/2008, com capacidades de 50 litros.
5 Sacos plásticos para coleta de resíduo infectante, na cor vermelha, com símbolo de risco infectante, constituídos de polietileno, com resistência mecânica, não permitindo vazamentos, com no mínimo 0,13 micras, produzido dentro dos padrões da NBR 9191/2008, com capacidades de 100 litros.
6 Sacos plásticos para coleta de resíduo químicocor laranja, com símbolo de risco químico, constituído de polietileno, com resistência mecânica, não permitindo vazamentos, com no mínimo 0,06 micras, produzido dentro dos padrões da NBR 9191/2008, com capacidades de 50 litros.
7 Sacos plásticos para coleta de resíduo químicocor laranja, com símbolo de risco químico, constituído de polietileno, com resistência mecânica, não permitindo vazamentos, com no mínimo 0,06 micras, produzido dentro dos padrões da NBR 9191/2008, com capacidades de 100 litros.
8 Caixa coletora de material perfurocortantes (Grupo E), superfície externa na cor amarela e símbolo para material infectante, rígido, resistentes à punctura, ruptura e vazamento, dotado de tampa, devidamente identificado, fabricado em papelão ondulado, alça dupla para transporte, contra-trava de segurança, acompanha conjunto de revestimento interno: saco plástico, fundo rígido, cinta e bandeja, produzido de acordo com NBR 13853-1/2018, capacidade total de 03 litros.
9 Caixa coletora de material perfurocortantes (Grupo E), superfície externa na cor amarela e símbolo para material infectante, rígido, resistentes à punctura, ruptura e vazamento, dotado de tampa, devidamente identificado, fabricado em papelão ondulado, alça dupla para transporte, contra-trava de segurança, acompanha conjunto de revestimento interno: saco plástico, fundo rígido, cinta e bandeja, produzido de acordo com NBR 13853-1/2018, capacidade total de 07 litros.
10 Caixa coletora de material perfurocortantes (Grupo E), superfície externa na cor laranja com símbolo de risco químico, rígido, resistentes à punctura, ruptura e vazamento, dotado de tampa, devidamente identificado, fabricado em papelão ondulado, alça dupla para transporte, contra-trava de segurança, acompanha conjunto de revestimento interno: saco plástico, fundo rígido, cinta e bandeja, produzido de acordo com nbr 13853-1/2018, capacidade total de 03 litros.
11 Caixa coletora de material perfurocortantes (Grupo E), superfície externa na cor laranja com símbolo de risco químico, rígido, resistentes à punctura, ruptura e vazamento, dotado de tampa, devidamente identificado, fabricado em papelão ondulado, alça dupla para transporte, contra-trava de segurança, acompanha conjunto de revestimento interno: saco plástico, fundo rígido, cinta e bandeja, produzido de acordo com nbr 13853-1/2018, capacidade total de 07 litros.
12 Bombona, material polietileno de alta densidade (PEAD), tampa fixa, certificada pelo INMETRO, em conformidade com a portaria INMETRO 326/2006 e com a Resolução 5232/2016 para descarte e transporte de resíduos perigosos pertencentes ao Grupo B da RDC ANVISA 222/2018, capacidade de 05 litros.
13 Bombona, material polietileno de alta densidade (PEAD), tampa fixa, certificada pelo INMETRO, em conformidade com a portaria INMETRO 326/2006 e com a Resolução 5232/2016 para descarte e transporte de resíduos perigosos pertencentes ao Grupo B da RDC ANVISA 222/2018, capacidade de 10 a 12,5 litros.
14 Bombona, material polietileno de alta densidade (PEAD), tampa fixa, certificada pelo INMETRO, em conformidade com a portaria INMETRO 326/2006 e com a Resolução 5232/2016 para descarte e transporte de resíduos perigosos pertencentes ao Grupo B da RDC ANVISA 222/2018, capacidade de 20 litros.
15* Bombona, material polietileno de alta densidade (PEAD), com alças, boca larga, tampa removível, trava na tampa com anel de remoção, certificada pelo INMETRO, em conformidade com a portaria INMETRO 326/2006 e com a Resolução 5232/2016 para descarte e transporte de resíduos perigosos pertencentes ao Grupo B da RDC ANVISA 222/2018, capacidade de 20 litros.
16* Bombona, material polietileno de alta densidade (PEAD), com alças, boca larga, tampa removível, trava na tampa com anel de remoção, certificada pelo INMETRO, em conformidade com a portaria INMETRO 326/2006 e com a Resolução 5232/2016 para descarte e transporte de resíduos perigosos pertencentes ao Grupo B da RDC ANVISA 222/2018, capacidade de 30 litros.
17** Frasco de vidro, borosilicato, âmbar, com tampa, capacidade de 01 litro.
* As bombonas de boca larga (Tipos 15 e 16) devem ser solicitadas somente para o acondicionamento de resíduos biológicos contaminados com resíduos químicos ou para sólidos especiais (altamente tóxicos, reativos etc.). Na dúvida, consulte a Gestão de Resíduos por e-mail. As vidrarias e frascos de vidro de reagentes (vazios) devem continuar sendo embalados em caixas de papelão.
** O item 17 é apenas para resíduos químicos líquidos que são incompatíveis com o PEAD (Polietileno de Alta Densidade) das bombonas. Lembrando que os frascos de vidros devem ser acondicionados em caixas de papelão, para não quebrarem durante a coleta e transporte.