Resíduos Orgânicos

O que fazer com os resíduos orgânicos gerados na UFSC?

A UFSC ainda não possui coleta diferenciada de resíduos orgânicos, portanto a coleta é realizada diariamente no período noturno pela Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap), sendo os resíduos orgânicos encaminhados juntamente com os resíduos convencionais para o aterro sanitário de Biguaçu.

Tendo em vista a necessidade de promover uma gestão ambientalmente adequada e responsável, foi criado um Grupo Técnico com o objetivo de discutir e planejar a gestão dos resíduos orgânicos, elaborando possíveis cenários para que haja a valorização do mesmo.

Os maiores geradores de resíduos orgânicos da UFSC são o Restaurante Universidade (RU) do Campus Trindade e o Biotério Central (geração de maravalha não contaminada).

Descrição: Os resíduos orgânicos tem por definição a fração orgânica que é gerada nos resíduos convencionais. Na UFSC os resíduos orgânicos são gerados de três formas, os restos de alimentos em sua grande maioria gerados no Restaurante Universitário-RU, as camas de maravalha e os óleos vegetais. Pode-se observar no mapa a seguir os locais que geram resíduos orgânicos e maravalha. Os óleos vegetais são gerados nos mesmo locais dos orgânicos, muitas vezes em lanchonetes ou locais com fritura de alimentos.

Fonte: Acervo próprio.

Fonte: Acervo próprio.

 

Procedimento: O acondicionamento da fração orgânica dos resíduos convencionais é feita em contentores de 240 litros e a maior geração se dá no RU.  A figura abaixo ilustra os coletores do RU com segregação na fonte geradora.

Fonte: Acervo próprio.

Fonte: Acervo próprio.

 

Legislação: A Lei nº 12.305/10 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS rege o gerenciamento sobre resíduos orgânicos.