A Coleta Seletiva Solidária na UFSC

Coleta Seletiva Solidária (CSS) é a coleta dos resíduos previamente segregados que são encaminhados às cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis. Esta é instituída pelo  Decreto Federal no5940/2006 que determina a “separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis”.

Esta legislação, além de incentivar a reciclagem e diminuir a quantidade de resíduos destinados aos aterros, possui um viés social muito forte, formalizando e apoiando as cooperativas e associações de catadores.

Para a implementação foi instituída a Comissão para a Coleta Seletiva Solidária. Esta comissão traçou metas e planos de ação com o intuito de implementar e supervisionar as atividades realizadas na coleta, como a supervisão da separação dos resíduos recicláveis, garantindo que estes sejam destinados as associações e cooperativas de catadores.

Para que a Coleta Seletiva Solidária e a gestão dos resíduos recicláveis da universidade ocorram com eficiência e eficácia, foi elaborado o Plano de Coleta Seletiva Solidária (PCSS) da UFSC. O PCSS consiste no planejamento e em proposições de ações necessárias para o cumprimento legal e o funcionamento efetivo da coleta seletiva solidária na UFSC.

O Plano de Coleta Seletiva Solidária da UFSC será publicado em 2017. Entretanto, está disponível a Versão Parcial do PCSS da UFSC.

Desta forma, a UFSC implementou no Campus Reitor João David Ferreira Lima a Coleta Seletiva Solidária, que consiste na segregação dos resíduos em Recicláveis e Rejeitos*. 

*Os resíduos orgânicos também podem ser reciclados por meio de compostagem ou por outros processos. Porém, nesta fase de implantação da coleta seletiva, será realizada a reciclagem apenas dos resíduos recicláveis como papel, plástico, vidro e metal. Atualmente a equipe de gestão de resíduos da UFSC já está trabalhando para a implementação da coleta de resíduos orgânicos.

COMO PARTICIPAR?

A Coleta Seletiva Solidária terá sua implantação em etapas. Na primeira etapa, para a separação correta dos resíduos, há coletores distribuídos nos ambientes internos (onde há a maior geração dos resíduos recicláveis de melhor qualidade) dos dos centros de ensino do Campus Trindade, CCA Itacorubi, Biblioteca Central, Reitoria 1 e 2, Centro de Eventos, Colégio de Aplicação e NDI. O número de coletores internos aumentará conforme a adesão e sucesso da coleta seletiva.

Em breve, a coleta seletiva será implantada nas salas de trabalho dos servidores dos ambientes localizados no Campus Trindade e CCA Itacorubi. Posteriormente, a coleta abrangerá os recicláveis de ambientes externos (quando adquiridos coletores para esses ambientes) e os resíduos orgânicos.

Futuramente, a Coleta Seletiva Solidária será expandida para os demais campi e áreas não contempladas nesta primeira etapa.

A SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS

Os coletores internos possuem 3 compartimentos distintos, sendo um para os resíduos Recicláveis (cor verde), um para Papéis (cor azul) e o terceiro para os Rejeitos e Orgânicos (cor cinza). Fica a cargo do usuário separar corretamente.

No compartimento dos Recicláveis, você pode descartar os seguintes materiais: Caixas de papelão, papéis de embrulho, sacolas plásticas, copos plásticos e de isopor, garrafas plásticas, latinhas de alumínio, caixas multicamadas (caixas de leite e suco), vidro (sugere-se que descarte no PEV de vidros, localizado em frente ao Centro de Eventos da UFSC).

No compartimento para papéis, além das folhas de impressão, você pode depositar jornais, revistas, folhetos, embalagens de papel.

É importante que todos os resíduos Recicláveis e papéis estejam sem restos de alimentos ou bebidas, consideravelmente limpos. Os papéis devem estar sem clipes, grampos ou espirais.

Já no compartimento dos Rejeitos, você descarta guardanapos, toalhas e lenços de papel molhados ou engordurados, sachês de chá, balas, chicletes, lápis e borrachas, fitas e etiquetas adesivas, papel metalizado (embalagens de salgadinhos, bolachas e barras de cereal), cascas de frutas e restos de alimentos. Quando implementada a coleta de orgânicos, haverá um local para descartar este tipo de material também.

 

DÚVIDAS FREQUENTES: É RECICLÁVEL OU NÃO?

Ao separar os resíduos, é muito comum surgirem dúvidas quanto a alguns materiais, se podem ser considerados recicláveis ou não. Pensando nisso, separamos alguns resíduos que deixam essa “pulga atrás da orelha”. Confira:

  • Copo com restinho de café é reciclável?

Sim, desde que não contenha mais o líquido dentro. Se houver apenas a borra de café, pode ser destinado a reciclagem.

  • Copos e embalagens de isopor são recicláveis?

Sim, desde que não contenha mais o líquido dentro, nem resto de alimentos.

  • Guardanapos são recicláveis?

Não, se já foram utilizados não devem ser destinados para a reciclagem.

  • Embalagens de salgadinho e bombom são recicláveis?

Não, por estarem engordurados e/ou conterem restos de alimentos.

  • Embalagens de chicletes?

Sim, desde que estejam limpos.

  • Copos sujos com resto de vitamina ou iogurte são recicláveis?

Não, pois a vitamina e o iogurte ficam aderidos às paredes dos copos. Se você fizer uma lavagem que retire todo o iogurte e a vitamina, o copo poderá ser depositado como reciclável. É importante que você não deposite o copo extremamente molhado, de modo a não molhar os demais resíduos recicláveis.

De modo geral, os resíduos devem estar praticamente limpos para não sujar os demais materiais, e não atrair vetores de doenças. É necessário bom senso ao considerar um resíduo limpo ou sujo.

CAMINHO DOS RESÍDUOS NA UFSC

Com a Coleta Seletiva Solidária, recicláveis e rejeitos tem destinos diferentes. A seguir, há esquemas que explicam de forma mais clara os diferentes caminhos que recicláveis e rejeitos tomam.

CAMINHO DOS RESÍDUOS RECICLÁVEIS DA UFSC

O processo se inicia com a pessoa descartando o seu resíduos nos coletores ou nas lixeiras para recicláveis. Em seguida, os funcionários da limpeza coletam os resíduos dos coletores e das lixeiras para recicláveis e levam-nos até o contêiner de armazenamento temporário, localizado no CTC. É deste contêiner que a cooperativa autorizada faz o recolhimento dos recicláveis e o transporta para sua central de triagem, onde ocorre a triagem dos resíduos pelos catadores. Por fim, os recicláveis triados são encaminhados para empresas de reciclagem para transformarem-se em novos materiais.

CAMINHO DOS REJEITOS DA UFSC

Assim como no caminho dos recicláveis, o processo dos rejeitos se inicia com a pessoa descartando o seu resíduos nos coletores ou nas lixeiras para rejeitos. Os funcionários da limpeza coletam os resíduos dos coletores e das lixeiras para rejeitos e os levam para os locais de recolhimento da COMCAP, que faz a coleta destes resíduos e os encaminha para o aterro sanitário.


Para mais informações sobre a implementação da Coleta Seletiva e como participar, acesse a Página da Coleta Seletiva Solidária da UFSC.